Assistência Social busca parcerias para intensificar ainda mais o Serviço de Abordagem Social

Na manhã desta terça-feira (27), o Serviço Social de Abordagem, Hospital São Marcos e a coordenação do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), realizaram uma reunião com o intuito de intensificar os trabalhos de acolhimento a pessoas de vulnerabilidade social em situação de rua no município, na sede do Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS).

A secretária de Assistência Social falou sobre a importância da parceria no serviço de abordagem social. “As parcerias fazem um papel de desenvolver ações que são interligadas e assim o trabalho flui com qualidade e agilidade, por isso necessita da participação de todos os agentes envolvidos. Parabenizamos e agradecer toda a equipe de abordagem parceiros”, disse Herileny Teresa Pratte.

De acordo com o CREAS, outra reunião na manhã desta quinta-feira (29) foi realizada, desta vez com agentes ligados ao serviço de administração da rodoviária e de agencias de viagem, onde foram discutidas situações que vem acontecendo, onde procuram estratégias e soluções, para orientação e cuidados das pessoas em situação de rua de forma segura. que trafegam ou moram pela Praça Adélio Lubiana, próximo a rodoviária. Participaram da reunião, o agente da viação Águia Branca, Adenilson José Santana e o chefe do Setor Administrativo das Feiras, Rodoviária e do Hortomercado, Jubson José Bermudes, que esclareceram dúvidas e deram sugestões.

De acordo com a assistente do Serviço de Abordagem Social é preciso de um trabalho em rede com o CAPS. “Caso chegue até nós, alguma denúncia de moradores sobre andarilhos em situação de rua, que possivelmente apresentam algum transtorno mental, o serviço de abordagem social recolhe, encaminha o paciente para o Hospital São Marcos, que faz esse acompanhamento necessário, até entrar em contato com o CAPS onde continuará sendo acompanhado pela equipe. Também pedimos encarecidamente que a população possa colaborar não dando esmolas, pois contribuem para que o andarilho possa estar fazendo uso de álcool e outras drogas, favorecendo para que o cidadão continue em situação de vulnerabilidade social, desconstruindo todo o trabalho de abordagem realizado pela equipe”, disse Irani Tomé Vieira.

O CREAS em Nova Venécia realiza diariamente o Serviço de Abordagem Social com a finalidade de assegurar atendimento especializado para apoio, orientação e acompanhamento para andarilhos e pessoas em situação de rua.

O Serviço de Abordagem Social desde janeiro deste ano intensificou os atendimentos, tendo êxito na melhoria de informações, acolhimento e ressocialização, trabalhando em conjunto com Polícia Militar, quando há necessidades em situações extremas. A população em situação de rua é um grupo heterogêneo, mas que possui em comum a pobreza extrema, os vínculos familiares rompidos ou fragilizados e a inexistência de moradia convencional regular. Procuram os logradouros públicos (ruas, praças, jardins, canteiros) como espaço de moradia e sustento, por contingência temporária ou de forma permanente.

Para mais informações e sugestões, entre em contato com o CREAS pelo telefone 3752-9040.