Secretaria de Saúde alerta para atualização da caderneta de vacina

Muita gente não sabe, mas os adultos também precisam ser imunizados. O cidadão que está com as vacinas desatualizadas coloca em risco não apenas a própria saúde, mas também pode se tornar um transmissor de doenças, em especial para as crianças, que são mais vulneráveis.

O Brasil é considerado referência mundial devido ao seu programa de imunização gratuito, mas nos últimos anos a procura por vacinas tem diminuído, trazendo de volta o risco de várias doenças.

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Venécia está fazendo o alerta no intuito de mostrar a importância da atualização do cartão de vacina, principalmente neste período de férias. “Nesta época grande parte da população viaja para outros estados e países, em busca de lazer e encontros com amigos e familiares, o que agrava a situação”, disse Lorena Falcão, coordenadora municipal de imunização.

Em Nova Venécia são oferecidas todas as vacinas do calendário básico infantil ao idoso, inclusive a vacina Tríplice Viral (sarampo, cachumba e rubéola) e febre amarela, doenças que correm risco de voltarem a ser um grande problema na saúde do país.

A vacinação tem eficácia comprovada, prevenindo doenças e em alguns casos erradicando-as, como é o caso da poliomielite, que não existe no Brasil desde o início dos anos 90, graças às políticas de prevenção do Sistema Único de Saúde. 

Nova Venécia possui nove salas de vacina ativas que ficam nos bairros Margareth, Altoé, São Cristóvão, Aeroporto e Rúbia e no interior, em Cristalino, Guararema, Patrimônio do XV e Cedrolândia.

O cidadão deve procurar a sala de vacina mais próxima para atualização da caderneta. Caso tenha perdido o cartão de vacina, o melhor a fazer é considerar não ter sido vacinado, já que a repetição de doses não traz problemas. Por meio de um exame de sangue também é possível afirmar se a pessoa está imunizada contra determinada doença.