Ação de Educação Ambiental marca início da coleta de óleo usado em Nova Venécia neste sábado

População poderá trocar óleo usado por sabão líquido. Também haverá doação de mudas

Mais uma importante ação em prol do meio ambiente em Nova Venécia. Será lançado neste sábado (05) o programa de recolhimento de óleo usado no município.

Para marcar o início do projeto, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com o apoio da Coopeavi, vai realizar, no saguão da prefeitura, uma ação de educação ambiental prevista para começar às 8h, onde a população poderá trocar óleo usado por sabão de álcool líquido, além de poder pegar mudas de árvores.

Na oportunidade também será feita a orientação e trabalhada a conscientização das pessoas sobre a importância do devido descarte. O propósito do município é utilizar o óleo usado na fabricação de sabão de álcool para posteriormente ser doado a instituições filantrópicas.

O secretário de Meio Ambiente, Pedro Gonçalves, fala da importância de dar a destinação final adequada ao óleo saturado. “Um litro de óleo pode contaminar 20 mil litros de água. Se acabar no solo, o líquido pode impermeabilizá-lo, o que contribui com enchentes e alagamentos. Além disso, quando entra em processo de decomposição, o óleo libera o gás metano que, além do mau cheiro, agrava o efeito estufa. Precisamos avançar na preservação ambiental”, disse o secretário.

Coleta seletiva intensificada

O município intensificou a coleta seletiva do lixo e passou a fazer o recolhimento dos materiais recicláveis de forma mais intensificada. Além de Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) em alguns locais da cidade, dois caminhões fazem a coleta do resíduo seco (papeis, plásticos, metais e vidros). Já a coleta do resíduo úmido (sobras de alimentos, cascas de frutas e legumes), permanece normal.

A coleta seletiva está acontecendo nos bairros Filomena, Bonfim e Centro, nos seguintes dias da semana: segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras. Já nos bairros Margareth, Iolanda e Beira Rio, os caminhões passam nas terças-feiras, quintas-feiras e sábados. A coleta acontece no período da manhã.

É importante lembrar que é essencial que o cidadão separe o lixo seco do úmido para que o projeto funcione, mesmo que o caminhão da coleta seletiva não esteja passando em determinado local.

Município conta com local para descarte de lixo eletrônico

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Nova Venécia preparou um local fixo para recolhimento do lixo eletrônico que não tem mais utilidade. O ponto de entrega fica no Viveiro Municipal de Mudas, Zoel Rodrigues, localizado no bairro São Cristóvão, e funciona de 7h às 16h, todos os dias da semana.

Os materiais recolhidos são armazenados e, periodicamente, encaminhados à empresa ES AMBIENTAL, com sede em Linhares, pioneira e única no estado na gestão de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos.

Lixo eletrônico são celulares, carregadores, monitores, teclados, mouses, computadores, videogames, CD’s, DVD’s, vídeo cassetes, TV’s, micro-ondas, rádios, scanners, impressoras, caixas de som, ar condicionado, liquidificadores, ventiladores, geladeiras, fogões, entre outros objetos.

O cidadão que for levar seu lixo eletrônico deve se atentar para alguns objetos que não podem ser descartados: pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, cartuchos, toners de impressoras e tubos de imagem de televisores.

Pilhas, baterias e lâmpadas fluorescentes devem ser devolvidas no mesmo local onde foram compradas, conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos, com base na Lei 12.305.

Viveiro é referência em doação de mudas e atividade extraclasse

Inaugurado no dia 28 de abril deste ano, o Viveiro de Mudas da Prefeitura de Nova Venécia “Zoel Rodrigues” conta com várias espécies de mudas de árvores nativas e frutíferas disponíveis para a população.

O propósito é fornecer árvores para que sejam plantadas pela própria população e o município se desenvolva de forma sustentável. Para adquirir uma muda, basta o interessado ir ao local.

O viveiro também se tornou referência para estudantes que fazem atividade extraclasse. No local, alunos vivenciam na prática tudo aquilo que aprendem dentro das salas de aula.